Idosos no Treinamento Funcional e Pilates

A população idosa vem apresentando crescimento significativo nas últimas décadas. Estima-se que no período entre 2000 e 2025, o Brasil terá aproximadamente 34 milhões de pessoas acima de 60 anos, representando 13,8% da população total do país.
O Processo de envelhecimento é caracterizado por um declínio das funções de todos os sistemas do corpo humano, o que acarretará em uma série de modificações fisiológicas inevitáveis. Alguns sistemas como neuro-músculo-esquelético, sensorial e cardio-respitório são mais afetados levando o individuo a uma redução da capacidade funcional e consequentemente a perda de autonomia e dependência, considerando que a independência funcional requer força muscular, equilíbrio, resistência cardiovascular e também motivação.

No Sistema Musculo-esqueletico, acontece perda de massa óssea levando a osteopenia podendo evoluir para osteoporose. Já por volta dos 30 anos de idade os indivíduos começam a perder massa muscular e possuem uma forte tendência a aumentar o percentual de gordura. A perda de massa muscular significa perda de força, que tende a se agravar com o tempo. Também com o passar dos anos os movimentos não são mais tão ágeis, pois as articulações perdem mobilidade e elasticidade, sabemos que condições mínimas de amplitude de movimento são necessárias para a boa qualidade de vida. No Sistema Cardio-respirtório; o aparelho bronco-pulmonar sofre alterações, inclusive o pulmão tem seu peso reduzido; a capacidade do coração diminui e a pressão sanguínea sistólica se eleva, diminuindo a circulação sanguínea.
O Declínio das capacidades é inevitável com o envelhecimento, mas, parte das incapacidades se tornam acentuadas pelo sedentarismo. Isso significa que um programa de exercícios terapêuticos, mesmo em idades extremas, é capaz de minimizar ou mesmo evitar o declínio funcional acentuado, amenizando os efeitos das doenças, ou mesmo prevenindo-as. Segundo pesquisas, o idoso tem perda de até 5% da capacidade física a cada 10 anos, e tem possibilidade de recuperar 10% dessa capacidade através de atividades físicas adequadas.
O Treinamento Funcional e o Pilates trazem diversos benefícios aos idosos, o nosso dia a dia nos mostra
importantes evoluções físicas e até mesmo cognitivas, pois são atividades mais dinâmicas, não repetitivas (repetição sem repetição), exercícios alternativos que mudam a cada sessão, buscando desafios aos idosos, principalmente àqueles que não têm estímulos e o costume de praticar atividades físicas. Além disso, são atividades que exploram todas as capacidades físicas do organismo. Cada exercício é acompanhado de acordo com a condição e objetivo de cada paciente/aluno.
No Treinamento Funcional, podemos utilizar de um circuito criativo, para estimular essas capacidades físicas:

  • Força e resistência muscular: com exercícios que utilizam o peso corporal e também cargas extras;
  • Capacidade cardiorrespiratória: com exercícios de velocidade estático e dinâmico, que elevam a frequência cardíaca.
  • Equilíbrio, coordenação motora e tempo de reação: com exercícios que desafiam a propriocepção em diversas bases, e também com exercícios que trabalham a agilidade e mudanças de direções, incluindo os reflexos de reação e proteção diante de alguns estímulos.
  • Mobilidade: com exercícios que levem as articulações a grandes e pequenos movimentos.
  • Flexibilidade: com exercícios de alongamento muscular.
    Entre outros.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *