More Website Templates @ TemplateMonster.com - August22nd 2011!

Gestação e Pilates

A gestação é um processo fisiológico natural que envolve mudanças dos mais variados sistemas do corpo humano. O processo de gravidez pode ser considerado um estado de saúde que envolve mudanças fisiológicas iguais ou maiores do que as que acompanham muitos estados patológicos.
As alterações hormonais que ocorrem durante a gestação, causam mudanças características na gravidez, como: mudanças na marcha e na postura, pois há um aumento do hormônio denominado Relaxina. Este promove o “amolecimento” das cartilagens, causando uma frouxidão ligamentar das articulações pélvicas, sacroilíacas, sínfise púbica e músculos lisos.
A musculatura do assoalho pélvico, que é formado pelos músculos levantadores do ânus e coccígeno se estende entre o púbis anteriormente e o cóccix posteriormente e de uma parede lateral da pelve até a outra. O assoalho pélvico tem importantes funções como manter a continência urinária e fecal e permitir o esvaziamento intestinal e vesical, além disso, evitam o deslocamento dos órgãos pélvicos e participam da responsividade sexual feminina normal. O assoalho pélvico é extremamente distendido para permitir o parto. Mas, devem-se contrair novamente durante o pós-parto para permitir a continuidade das suas diversas funções.
Além disso, a lombalgia é um problema muito comum na gestação. Não somente, por conta da alteração postural e da marcha citados a cima, mas também, pelo aumento do peso da barriga e das mamas que se preparam para amamentação. Estes dois fatores contribuem para o deslocamento do centro de gravidade da gestante, podendo acentuar a lordose lombar, promovendo uma anteversão pélvica e mudança na base de apoio, o que leva a perda de equilíbrio.

O Pilates tem uma proposta reabilitadora que reorganiza centro de força (musculatura do abdômen, quadril e lombar), melhorando a postura e minimizando as compensações típicas do período gestacional.

Alguns benefícios da pratica:

    • * Melhora do fortalecimento muscular de uma maneira global, mas  principalmente da musculatura lombar e perineal, preparando para o parto e pós-parto, melhorando a sustentação do feto, diminuindo dores, previne a incontinência urinária.
  • * Incentiva o controle muscular postural, que compensa a frouxidão ligamentar, evitando problemas comuns nas articulações e a tensão lombar;
  • Estimula a circulação, diminuindo o edema inchaço.
  • * Melhora no controle respiratório o que facilitará no trabalho de parto e diminuição do estresse.
  • * Promove a recuperação mais rápida após o parto, pois os músculos estarão bem tonificados e voltaram mais rápido ao seu estado natural de contração e alongamento. Além disso, o corpo da mamãe estará melhor preparado para os cuidados com o bebê, já que ela terá que segura-lo e amamenta-lo e isso exige um certo esforço de seu corpo, principalmente costas e membros superiores.

O pilates é recomendado a todas as mulheres grávidas sem contra indicação medica a praticada de atividade física a partir do 2º trimestre de gestação podendo praticá-lo até o momento em que se sentir bem e apta à prática de exercícios, é contra indicado em casos de gestantes com deslocamento prematuro da placenta, pré-eclampsia, sangramento vaginal persistente, hipertensão pela gravidez, doenças cardíacas graves, doenças pulmonar restritivas. É sempre muito importante ouvir a opinião medica.


Sinais de alerta que indicam que se deve parar de praticar Pilates:

  • Dor abdominal intensa
  • Contrações uterinas
  • Hemorragia vaginal
  • Tonturas
  • Diminuição da atividade fetal
Edema, dor ou vermelhidão nas pernas (flebite)